Bonjour, petite sorcière!

Ilustração de Noir e Sorcière feita com muito carinho e amor por mim
"Bonjour, petite sorcière", disse Noir em um ronrono. Seus olhos longilíneos, verdes como duas esmeraldas lapidadas, brilhava na escuridão. Seu pelo macio roçou pela minha perna e me causou um arrepio que já estava acostumada a sentir, mas que nunca me deixaria tranquila por inteiro. 
Noir é meu gato de estimação. Eu o ganhei de minha mãe quando ainda era pequenina - tinha três anos - e, desde então, ele se tornou meu melhor amigo. Seu humor é ácido e muitas vezes me faz questionar se ele realmente me considera sua amiga, tanto quanto eu o considero. Ás vezes, suas piadas ferinas me atingem duramente. Contudo, quando olho em seus olhos, eles transbordam de um amor tão intenso que parece ser mais fiel do que o olhar de qualquer cachorro por aí.
Hoje, Noir está especialmente animado. Afinal, é o seu dia favorito do ano: o Dia das Bruxas! Seu pelo está mais brilhante do que nunca. Suas unhas afiadas estão comportadamente guardadas entre suas patas, patas silenciosas e rápidas como um raio. Seu ronronar está mais melodioso e me lembra o jeito de falar de O Gato de Botas da DreamWorks (será que Noir assiste a filmes enquanto estou fora?).
"Petite Sorcière, hoje é o meu dia! Passarei o dia todo fora comemorando. Você não vai se arrumar?". Meus cabelos estão soltos e revoltosos, meu pijama de estrelas roxas está tão amassado quanto meu rosto e tudo o que posso dizer no momento é: "Arhshshaummm".
"Vamos, vamos! Hoje é o seu dia especial também! Eu te ajudarei a ficar a sorcière mais bela de todo o país". Ele passou o rabo felpudo pelo meu nariz, me fazendo espirrar. Eu levanto, porque não tem como discutir com meu gatinho. Noir abre meu armário com as patas dianteiras e começa a derrubar as roupas que ele pretende que eu use no dia 31 de outubro de 2018. Elas são:
  • Uma camiseta com bordados de luas e gatos
  • Uma saia armada preta de couro
  • Meias listradas de azul e prata
  • Meu cachecol da escola
  • Uma tiara de flores roxas
"É isso, cherie. Até mais tarde, feliz dia para nós!". Ele sai pela janela como um fantasma. Eu começo a me vestir... É, até que Noir é um ótimo estilista. Olho-me no espelho e me vejo com um sorriso tolo no rosto. Meu quarto é refletido ao fundo. Como eu fico orgulhosa por ter decorado cada centímetro do meu cantinho (que é apenas o sótão da casa dos meus pais)!
As paredes são de madeira e de tijolos aparentes. Existe uma estante que cobre uma parede inteira, recheada com meus livros da escola e outras obras sobre plantas e animais. Em cima da minha cama, um bordado de libélula, outro de coruja e mais um em que retratei o Noir. Também há uma escrivaninha com cristais, potes e objetos queridos de muito tempo atrás. A foto da minha família inteira, meus amores. Tudo em tons de verde, amarelo, azul e rosa.


"Filha, o café está na mesa! Vem, hoje temos que sair rápido!", minha mãe grita de lá debaixo. Eu saio correndo e quase tropeço nos degraus. Meus pais já estão sentados com sorrisos que denunciam uma novidade. "Temos algo para você. Hoje é seu décimo terceiro Dia das Bruxas! É uma data muito especial para nossa comunidade, você sabe, e por isso eu e sua mãe queremos de dar isso".
Meu pai abre uma caixinha de veludo vermelho que estava em sua mão. Dentro dela, havia uma correntinha com um pingente de texugo!
"Pelas barbas de Merlim, pai! Isso é maravilhoso! Obrigada, obrigada mãe". Dei um abraço apertado nos dois. "Agora, café e depois: FEIRA DO DIA 31!", disse minha mãe animadíssima. Com o grito, um Gnomo que estava em nosso jardim pulou assustado e eu o vi pela janela com sua cabeça grandiosa batendo na floreira.
Comemos e pegamos nossas coisas para comemorar o Nosso Dia. Todos os meus amigos estavam no evento, cores de cachecóis amarelos e pretos, verdes e pratas, vermelhos e dourados, azuis e pratas farfalhando no meio da multidão. Capas pretas e varinhas no ar... Fogos de artifício foram gerados pela magia de centenas de bruxos e bruxas (filhos de pais bruxos ou não), causando um espetáculo maravilhoso no ar azul brasileiro.
Crianças correndo com brinquedos mágicos e comidas que só são apetitosos para nós mesmos. Comidas aparecendo no ar, feitas por Elfos Domésticos dedicados. Mesmo os adultos estavam sorrindo como crianças, bobos por ser um dia de comemoração.
Que dia lindo! Obrigada por hoje, 31 de outubro!
Olha! Um rabinho preto passou por minhas pernas... Sim, foi o Noir! Ele olha para trás e pisca para mim com seus olhos esmeralda. "Feliz Dia das Bruxas, mon petite sorcière!"

Comentários

Postagens mais visitadas