Uma Cinderella em Roma (sem spoilers)

Imagem retirada do blog Imaginação Literária
Salud, mes amis :)
Sabe, eu adoro assistir a filmes diferentes, principalmente aqueles que possuem uma fotografia bonita, mas também gosto muito de assistir à televisão. Foi em uma dessas ocasiões raras em que a TV nos apresenta um filme interessante que eu pude conhecer essa série italiana de 2011 denominada Uma Cinderella em Roma.
Apesar de não ser católica (eu sou kardecista. Quem sabe em um outro capítulo do La Petite Souris eu falo um pouco mais sobre a minha religião.), eu estava assistindo a um programa no canal Aparecida (Seja Bem-Vindo Romeiro :D) e foi quando eu conheci a série/filme. Deixe eu explicar melhor: na verdade, Uma Cinderella em Roma é uma série italiana composta por dois capítulos de mais ou menos uma hora e vinte cada, porém, o canal compilou em um filme para apresentar em sua sessão de quarta-feira.
Infelizmente, no dia, eu não consegui assisti-lo e eu fiquei bem chateada e encafifada com essa situação: oras, eu adoraria ver o filme! Foi assim que pesquisei no youtube se lá estaria o que eu gostaria de assistir, mas descobri que o filme era uma série, que lá não tinha, mas tinha no Netflix. Mas, na época eu não tinha Netflix!
Eita, só que agora eu tenho :)
Então, corri para assistir à série e eu digo para você, mon ami, foi uma das melhores coisas que já fiz!
Imagem retirada do blog Imaginação Literária
A série conta a história de Aurora, uma menina de treze anos que adora a música. Sua mãe era uma pianista estadunidense excelente e o seu pai, um  maestro italiano de muito prestígio na região e juntos, eles compuseram uma música no piano linda para a filha que ia nascer. Porém, a mãe de Aurora morreu no parto, apesar de que isso não impediu que o seu pai a educasse com todo o amor.
Em um dia, quando Aurora já era uma menina de treze anos, o seu pai se casou novamente com a governanta da casa da família. Dias depois, a menina encontrou o seu primeiro e verdadeiro amor, o seu vizinho, um príncipe europeu sensível e adorável que a apresentou ao livro O Príncipe Feliz de Oscar Wilde.
Infelizmente, o pai de Aurora faleceu no mesmo dia. A partir daí até os seus 21 anos, quando tornar-se-ia independente , sua história passa por muitas provações difíceis e segredos tortuosos, até que ela perceba que o essencial é a sua personalidade verdadeira.
Imagem retirada do blog Imaginação Literária
A história da Cinderella sofreu uma repaginada muito benéfica pela série. A história se passa na Itália dos anos 1950, o que confere a ela visuais lindos, o que me agradou muito, além de provar que é possível se encontrar o amor verdadeiro (de diferentes formas) no mundo real.
Os personagens são muito fiéis a realidade, as motivações são críveis, mesmo que às vezes não concordemos com elas, e o meu destaque vai para os amigos de Aurora e também para o pano de fundo do início da televisão que encontramos na série.
Recomendo a todos que gostam da magia na vida real, assim como eu :)
Beijos açucarados.
PS: se você já assistiu a série, conte-me o que achou, por favor!

Comentários

  1. Nossa, fiquei super curiosa! Gosto de repaginadas em contos de princesas sabe? haha
    ótimo post!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Miss Carlota!
      Isso foi uma indireta para assistirmos juntas o novo filme da Bela e a Fera com a Ema?
      Beijos açucarados, espero resposta.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas