Sunday Love: Retratos da natureza de Socorro, SP

Eu estava com tanta saudade de escrever um capítulo de Sunday Love para o blog. Essa semana que se passou não foi tão relevante quanto semana passada, por isso, decidi usar essa categoria para compartilhá-la.
A minha vida está uma correria (talvez, tudo aquilo que disse anteriormente não seja o que de fato eu estou fazendo agora) e o tempo que posso dedicar ao meu jardim secreto está ficando cada vez mais escasso. Eu tenho que escrever tanto para a faculdade que, quando sento em casa livre dos compromissos, eu quero ler ou assistir a um episódio das minhas séries largadas ou, nas sextas-feiras, assistir a um filme.
Mas, esse capítulo não foi idealizado para saber uma desculpa. 
Ele foi pensado para compartilhar alguns registros da viagem que fiz no feriado de 07 de setembro para a cidade de Socorro, em São Paulo. Eu fiquei por cinco dias em um hotel de lá e, de verdade, a energia pacífica e amorosa daquele ambiente fez renovar todos os sentimentos que o meu coração estava cultivando. Depois de um dia apenas, o meu ritmo estava muito mais lento e os meus olhos, mais abertos para captarem a beleza de seus campos.
Na viagem, eu descobri novas flores pela estrada de terra que ía em direção ao hotel. Em um desses passeios, pude colher um ramo de flores lilases que enfeitaram nosso quarto por toda a estadia. A experiência de ter um ramo de flores de verdade comigo foi incrível! Mas, digo que foi menor do que o fato de que elas terem secado com o sol! Sim, ao invés de murcharem, elas simplesmente secaram e, por isso, eu pude trazê-las para a capital e guardar em um pote de vidro (eu guardo pétalas de dente de leão nesse pote também).
Outra experiência memorável de Socorro foi ver a cidade iluminada a noite pelo Mirante do Cristo. Acho que nunca poderei ver a minha cidade assim, porque São Paulo é enorme... Acho que ver Socorro por esse ângulo já valeu como uma realização de um sonho! Quem sabe, um dia não viajo de helicóptero para ter a mesma sensação que tive lá, mas em minha cidade natal?
Agora, vamos às fotos! Ah, não esqueçam de comentar aí embaixo qual foi a melhor viagem da sua vida até agora. Adoraria compartilhar com vocês mais sensações positivas :)


Cantinho escondido do Horto Florestal. Todas as plantinhas de lá eram identificadas por placas com seu nome em duas línguas. Achei algo tão delicado paras as pessoas leigas como eu que decidi registrar.


Dentro de uma lojinha que ficava no Horto, havia uma parede com frases escritas. Achei essa adorável, mesmo não gostando tanto assim de café.


Essa árvore recheada de flores rosas ficava dentro de uma casa na rua do nosso hotel. Ela era muito, muito frondosa e seus galhos saíam para fora da propriedade, iluminando e embelezando a ruazinha de terra.


Muitas ruas da cidade de Socorro eram identificadas por essas placas de azulejo. Eu achei também de uma delicadeza única, porque é muito importante que os brasileiros tenham um conhecimento maior da história do país e essas iniciativas ajudam muito para que as pessoas se interessem em pesquisar um pouco mais de quem é o retratado.


Flores, flores, flores. Acho que os meus olhos sempre se voltarão para algum canteiro em busca das preciosidades que a Mãe Natureza faz brotar do chão.

Au revoir, mes amis.

Comentários

Postagens mais visitadas